Histórias de todos os dias que a brisa da tarde faz entrar pela minha janela. Histórias com aroma de jasmim, salpicadas do azul que reveste o oceano longínquo...

24
Abr 09

Hoje não venho acordar uma história.

Apetece-me falar de histórias. Ouvi uma quantas um destes dias e fiquei fascinada. Como sempre fico quando oiço histórias.

Às vezes gostava mesmo de fazer parte integrante delas. Sonho que a minha vida começa por "Era uma vez..." e termina com "Viveram felizes para sempre." Sem provações.

Mas vida não é assim. As bruxas más andam por aí disfarçadas de tudo e mais alguma coisa e,  quando a prova está quase superada, eis que uma nova nos é colocada. A fada madrinha também não está sempre por perto. Acredito que deve andar ocupada. Afinal, nos tempos que correm, do que mais precisamos é dessa figura simpática que pode resolver  - com um simples pó - os nossos problemas.

Era tão bom se vivessemos num livro... A maldade é sempre punida e a bondade sempre recompensada, não é?

Tenho a certeza de que quando nasci algumas fadas presidiram ao meu nascimento. Uma delas deve ter feito uma terrível profecia. Embora me sinta protagonista directa, creio que a maldição caiu também em cima daqueles que amo. E isto, não posso perdoar. Nem a uma fada...

Desculpem o desabafo, mas o peso é mais leve quando repartido. Ah, se a vida fosse um conto de encantar...

Bom, eu vinha falar de histórias e não queria acordar nenhuma. Acabei por nada fazer, a não ser deixar falar uma vozinha interior que me vai sussurrando alguns disparates.

Prometo que um destes dias volto para vos contar uma história. E essa vai começar por "Era uma vez...".

publicado por I.M. às 15:08

pesquisar